+55 (45) 3529-2045 plataformasri@pti.org.br

Bangladesh quer parceria em tecnologia para a agricultura

18/06/19
sri_adm

Bangladesh quer parceria em tecnologia para a agricultura

O governador Carlos Massa Ratinho Junior e o embaixador de Bangladesh no Brasil, Zulfiqar Rahman, discutiram nesta segunda-feira (17) a intenção de aumentar a parceria comercial, hoje ainda muito limitada e com balança comercial desequilibrada a favor do Paraná. O diplomata quer facilitar a troca de tecnologia na agricultura, área em que o Estado brasileiro é referência, e levar empresas paranaenses para o mercado asiático. Geograficamente, o país, localizado na Baía de Bengala, tem capacidade e proximidade para atender Índia e China, os países mais populosos do mundo.

Ratinho Junior afirmou no encontro que o Paraná tem uma vocação para o agronegócio, a produção de energia e a industrialização, principalmente no setor automotivo. E também capacidade científica para desenvolvimento tecnológico, em função do Instituto Agronômico do Paraná (Iapar), da Emater e das universidades estaduais. O Estado já exporta para Bangladesh produtos do complexo soja (farelo, óleo e grão), açúcar e cereais.

Zulfiqar Rahman destacou que o país asiático tem agricultura pujante e como um dos seus pilares econômicos, mas baixa produtividade e mão de obra quase que exclusivamente humana, o que inviabiliza a colheita de todos os produtos gerados. Em função dessa realidade, o país discute a importação de maquinário agrícola.

O embaixador também comentou que o seu país é o segundo maior produtor de vestuário do mundo, com confecções de grandes marcas americanas, e que a classe média de Bangladesh, também uma das nações mais populosas do mundo, tem crescido razoavelmente rápido, o que reforça a necessidade de incrementar a produção agrícola.

Marcelo Grendel Guimarães, cônsul honorário do país em Curitiba, disse que o país asiático se abriu para a economia nos últimos anos e busca parcerias comerciais sólidas para fortalecer esse crescimento. “Essa foi a primeira visita do embaixador ao Paraná. É um país muito novo. Depois da independência era extremamente pobre, mas no ano passado atingiu IDH (Índice de Desenvolvimento Humano) para a ONU o classificar como país em desenvolvimento. A missão é abrir o comércio entre Bangladesh e os outros países, especificamente o Brasil”, afirmou.

No encontro, o embaixador convidou o governador a ajudar a formar uma comitiva de empresários em parceria com as federações de comércio, indústria e agronegócio para conhecer o país e as oportunidades de investimentos. “Bangladesh está em uma área estratégia para distribuição por toda a Ásia. Os empresários podem montar empresas lá livres de taxas”, completou Guimarães.

TURISMO – O governador Ratinho Junior também convidou o embaixador a apresentar o Paraná e as suas belezas naturais a seu país para atrair novos turistas, principalmente a Foz do Iguaçu, segundo destino mais procurado do Brasil.

A embaixada também estuda a possibilidade de facilitar pacotes de visitas dos brasileiros para Bangladesh e ainda Índia e Nepal. As principais atrações do país são a praia Cox’s Bazar, com 125 quilômetros ininterruptos de areia, e a Sundarbans, maior floresta de mangues da beira-mar do mundo.

PRESENÇAS – Estiveram presentes no encontro o secretário de Agricultura e do Abastecimento, Norberto Ortigara, e o diretor-presidente da Paraná Desenvolvimento, Eduardo Bekin, além da embaixatriz Shameem Akhter e da conselheira política e chefe de chancelaria Samia Israt Ronee.

 

Fonte: Agência de Notícias do Paraná