+55 (45) 3529-2045 plataformasri@pti.org.br

Estudo indica oportunidades de compras públicas para MPEs, no oeste do Paraná

06/04/20
sri_adm

Estudo indica oportunidades de compras públicas para MPEs, no oeste do Paraná

Fomentar a economia local e, ao mesmo tempo, oportunizar conexões entre micro, pequenas, médias e grandes empresas e prefeituras municipais. É com este objetivo que o Sebrae/PR desenvolveu um levantamento de dados referentes aos processos de compras públicas de 23 municípios da região oeste paranaense e, ainda, quais produtos e serviços cada um deles precisa – de forma imediata, emergencial, mensal ou semanal.
Entre os itens para aquisições emergências nas prefeituras estão produtos como termômetros, álcool em gel, álcool líquido, protetores faciais, óculos de proteção, respiradores, máscaras cirúrgicas, aventais e outros equipamentos de proteção individual (EPI). Entre os serviços estão para áreas da saúde, como enfermagem, medicina e auxiliar geral, além de limpeza geral, higienização e manutenção de veículos.
A iniciativa, segundo o consultor do Sebrae/PR, Alan Debus, surgiu para beneficiar tanto os empresários como as prefeituras.
“Com as ações de urgência tomadas por alguns municípios para o enfrentamento da pandemia do Coronavírus, muitas prefeituras estão precisando de produtos e serviços de forma emergencial. Pensando nas necessidades dos pequenos negócios e de continuar fomentando a economia local, realizamos um estudo que indica as necessidades dos municípios e, por consequência, as possíveis oportunidades de negócios”, detalha Debus.
O levantamento faz parte de uma série de ações de apoio desenvolvidas pelo Sebrae/PR desde as recentes mobilizações contra a disseminação do COVID-19. No Paraná, a entidade montou uma força-tarefa, oferecendo atendimentos, cursos, capacitações e conteúdos gratuitos e online, para que o empreendedor possa superar este momento da melhor forma.
“Esse material favorece o acesso às compras públicas, visto que muitos municípios estão em estado de calamidade e podem realizar processos de compras sem todos os procedimentos licitatórios. Além disso, abre a possibilidade das empresas que hoje não fornecem estes materiais, começarem a fornecer, como é o caso de indústrias têxteis, que podem começar a produzir EPIs, e farmácias de manipulação, que podem começar a produzir álcool em gel para atender às demandas”, esclarece Alan.
No material, além dos municípios pesquisados, constam também os contatos das pessoas responsáveis pelos setores de compras públicas; as demandas de serviços e produtos no momento e uma listagem com mais de 17 mil empresas que já estão cadastradas nos bancos de dados dos escritórios de compras públicas, estruturados em Cascavel, Foz do Iguaçu, Laranjeiras do Sul, Marechal Cândido Rondon e Toledo, por exemplo.
O levantamento será atualizado constantemente, com possibilidade de inclusão de novos municípios e empresas. Para ter acesso aos dados, basta entrar em contato com associações comerciais da região, pontos de atendimento ao empreendedor, salas do empresário e Coordenadoria de Associações Comerciais e Empresariais do Oeste do Paraná – Caciopar.
Com a iniciativa, a expectativa é de que mais negócios sejam fechados entre prefeituras e empresas locais, gerando renda e diminuindo os impactos da pandemia do Coronovírus na economia local.
Fonte: Agência Sebrae