+55 (45) 3529-2045 plataformasri@pti.org.br

Operadoras estimam movimentação de R$ 1,2 milhão em rodada com MPEs

17/06/19
sri_adm

Operadoras estimam movimentação de R$ 1,2 milhão em rodada com MPEs

Pelo menos R$ 1,2 milhão em negócios foi prospectado durante a Rodada de Negócios realizada pelo Sebrae/PR, Fecomércio PR, Associação Brasileira de Empresas e Eventos (Abeoc), Paraná Turismo e o Visit Iguassu, nesta quinta-feira (13), durante a 14ª edição do Festival das Cataratas. Onze operadoras e agências de turismo do Paraná, São Paulo, Rio de Janeiro e Rio Grande do Sul conheceram produtos e serviços de 22 empresas que possuem ou estão no processo para obter o Selo de Qualidade no Turismo do Paraná.

A programação contou com a apresentação das principais ofertas de destinos, produtos e serviços das pequenas empresas do setor turístico do Paraná, além de aproximar potenciais compradores aos seus pontos de interesse.

“Em duas horas, as empresas puderam conectar seus serviços, produtos e necessidades. Unimos agentes com interesses parecidos e temos certeza de que os compradores entraram em contato com fornecedores que possuem não só qualificação, mas que também oferecem excelência no que fazem. O resultado da Rodada foi muito satisfatório”, indica a coordenadora estadual de turismo do Sebrae/PR, Patrícia Albanez.

Na ação, o formato da Rodada de Negócios seguiu a metodologia “Speed MICE” (M.I.C.E. é uma sigla em inglês que significa Encontros, Incentivos, Conferências e Feiras), em que cada fornecedor tinha apenas quatro minutos para apresentar a sua proposta junto às empresas e operadoras compradoras. A rapidez das apresentações foi pensada para oferecer mais dinamicidade às negociações.

Claudio Crepaldi, gerente comercial do Hotel Golden Ingá, de Maringá, aprovou a metodologia utilizada e, segundo ele, a empresa se preparou bastante para encarar o papel de fornecedor e oferecer boas possibilidades de negociação com os compradores.

“O ramo de hotelaria tem muita concorrência e nós percebemos a necessidade de trazer a nossa proposta até aqui para que as operadoras de turismo de todo o Brasil pudessem conhecer o trabalho que realizamos. Viemos com a ideia de buscar clientes, mas também algumas parcerias, a fim de fortalecer o nosso hotel no contexto do mercado”, observa.

No papel de comprador, o representante da Associação Brasileira de Empresas de Eventos (Abeoc/RS), Roger Lages, também aproveitou a iniciativa como uma oportunidade de angariar parceiros. “Nós viemos como mediadores. Iremos conhecer as propostas e os serviços das empresas fornecedoras e levaremos tudo isso para os nossos associados no Rio Grande do Sul. Dessa forma, conseguimos estabelecer contatos importantes e, depois, poderemos acompanhar vários negócios sendo firmados entre empresas do nosso estado com os fornecedores que conhecemos aqui na rodada”, conclui.

Gabrielle Cristófoli, do setor comercial da LATOUR JTB, participante da Rodada, conta que, como a empresa planeja grandes eventos, conhecer os serviços oferecidos pelos possíveis fornecedores do Paraná é um passo significativo para que propostas mais completas possam ser oferecidas. “Entendo a Rodada como uma oportunidade de entender as diferentes possibilidades que posso levar para a minha área operacional ampliar o leque de opções ao pensar em um evento. Com alguns clientes, por exemplo, temos grandes chances de realizar eventos em Foz do Iguaçu e outras regiões do Paraná, por isso é importante vir até aqui e entender o que eu posso agregar às propostas da minha empresa para que o cliente tenha algo ainda mais completo”, observa.

A Rodada integra uma série de ações promovidas pelo Sebrae/PR e parceiros, a fim de fortalecer o setor turístico no Paraná. De acordo com o coordenador do departamento de Desenvolvimento Empresarial da Fecomércio PR, Paikan Salomon de Mello e Silva, o diferencial da atividade foi a expertise das empresas envolvidas, o que garantia possibilidades de bons negócios.

“Uma das frentes de atuação da Fecomércio PR é o desenvolvimento do turismo. Com o Sebrae/PR e outros parceiros, temos desenvolvido ações importantes como o Selo de Qualidade no Turismo, por exemplo. Neste Programa, o nível de exigência para que uma empresa obtenha chancela é muito alto. Por isso, podemos garantir que os participantes dessa Rodada possuem porte, capacidade e potencial para realizar grandes negócios com os compradores”, destaca.

Ao final da Rodada, os participantes avaliariam a iniciativa como proveitosa, indicando a realização de contratos e o conhecimento de novos serviços e/ou tecnologias como os principais pontos do evento. Além disso, mais de 50% dos participantes indicaram que já haviam estabelecido contratos para os próximos doze meses e a expectativa de negócios prospectados e fechados é de R$ 1,2 milhão.

 

Fonte: Agência Sebrae