+55 (45) 3529-2045 plataformasri@pti.org.br

Parque Tecnológico demonstra ao setor produtivo como pode contribuir para a inovação

30/09/19
sri_adm

Parque Tecnológico demonstra ao setor produtivo como pode contribuir para a inovação

Foz do Iguaçu recebe, a partir desta quarta-feira (25), representantes de empresas de todo o País com uma preocupação em comum: inovação. Tema que é base do Parque Tecnológico Itaipu (PTI), que também estará na Conferência da Associação Nacional de Pesquisa e Desenvolvimento das Empresas Inovadoras (Anpei) de Inovação 2019, mostrando aos participantes sua atuação junto com instituições públicas e governamentais, universidades e empresas para o desenvolvimento de soluções.

Nesta quarta-feira, primeiro dia do evento, os participantes fazem visitas técnicas. Um dos destinos é o PTI, onde são apresentados a iniciativas como a Incubadora Santos Dumont, o Laboratório Vivo de Cidades Inteligentes e o Centro de Estudos Avançados em Segurança de Barragens. Na quinta-feira (26) e na sexta-feira (27), a conferência será no Rafain Palace Hotel & Convention, com a expectativa de reunir mais de 1,5 mil profissionais, entre representantes de empresas, agências do governo e instituições de ciência, tecnologia e inovação.

A cerimônia de abertura será na quinta-feira, às 9h. O diretor superintendente do PTI, general Eduardo Castanheira Garrido Alves, é um dos convidados. Ele também compõe, na sexta-feira, às 14h30, o painel Ecossistemas de Inovação, junto com Marcos Vinícius Souza, da Secretaria de Desenvolvimento Econômico de São Paulo e Vinicius Roman, diretor técnico da Neo Ventures, com a moderação de Marisa Rizzi,  gerente de pesquisa e inovação na Cristália Produtos Químicos Farmacêuticos.

O gerente de Desenvolvimento de Negócios do Parque Tecnológico, Pedro Sella, afirma que, para o PTI, como um espaço que reúne diferentes atores na busca por soluções inovadoras, é muito importante essa oportunidade de demonstrar seus projetos nas visitas técnicas às empresas, a fim de expor como essa atuação conjunta pode trazer benefícios para ambas as partes.


Participantes da Conferência conheceram os projetos do PTI em visita técnica. Fotos: Kiko Sierich. 

“É uma possibilidade de demonstrar parte do que é desenvolvido aqui para o setor produtivo, e que essa interação pode ser viabilizada para fazermos projetos em conjunto, utilizando nossas pesquisas e agregando valor para gerar novos produtos e serviços”, destaca Sella.

O gerente da Incubadora ressalta que, embora a maior demandante dos projetos seja atualmente a Itaipu, instituição mantenedora, a expertise adquirida pelo Parque Tecnológico permite que o desenvolvimento de produtos e serviços seja também oferecido a outras empresas. “Podemos auxiliar processos de inovação de grandes empresas em vários setores -s eja por meio das nossas competências, conexão com a academia ou mesmo com as startups incubadas aqui no Parque -, para agregar valor na competitividade da indústria nacional”, complementa.

Fonte: PTI