+55 (45) 3529-2045 plataformasri@pti.org.br

Pequenos negócios de alimentação fora do lar, lazer e serviços de beleza serão os mais atingidos pelo Coronavírus

23/03/20
sri_adm

Pequenos negócios de alimentação fora do lar, lazer e serviços de beleza serão os mais atingidos pelo Coronavírus

A notificação dos primeiros casos de COVID 19 no Brasil deu início à adoção de um conjunto de medidas restritivas à circulação de pessoas na maioria das cidades brasileiras. Espaços públicos como cinemas, academias de ginástica, universidades, escolas e outros estabelecimentos públicos e privados estão fechando as portas e estimulando a política do home office (trabalho em casa). O resultado é que diversos setores econômicos já começam a sentir o impacto da falta de clientes. A queda de público e de vendas está levando as empresas, em especial os pequenos negócios, a adotar medidas emergenciais para reduzir custos e aumentar a receita, buscando equilibrar o caixa durante o período mais agudo da crise. Preocupado com a situação dos pequenos negócios, mais sensíveis à queda do consumo, o Sebrae está desenvolvendo um conjunto de orientações para auxiliar os empreendedores na adoção de medidas que reduzam o impacto da crise.

Segundo os especialistas do Sebrae, os segmentos mais sensíveis aos efeitos econômicos do Coronavírus são exatamente aqueles onde normalmente se dá uma maior interação presencial com os clientes, como: alimentação fora do lar, setor turístico, varejo tradicional, economia criativa (shows, teatros…), serviços de beleza, entre outros. Pensando nas particularidades específicas de cada grupo, o Sebrae preparou um conjunto de informações para ajudar os empreendedores a enfrentarem a crise de forma mais profissional e qualificada. Além desses segmentos, também gera preocupação o setor de negócios que têm como insumos matéria prima importada, principalmente da China. A paralização da produção da indústria chinesa deve afetar diretamente as empresas que atuam na área de eletrônicos, peças para o setor automotivo, têxtil, entre outras.

Planejamento

Um primeiro cuidado, que deve ser comum a todos os empresários independente do segmento de atuação, é redobrar a atenção com o planejamento. Os especialistas do Sebrae alertam que é importante estar atento às mudanças dos hábitos de consumo. Neste momento em que boa parte da população deve permanecer em casa, o foco do consumidor vai estar voltado principalmente para produtos e serviços essenciais. Por isso, é importante estar preparado para a oscilação das vendas. Nesse contexto, é fundamental realizar o planejamento de cenários para entender as implicações financeiras e operacionais caso a crise se estenda por um período prolongado. Também é recomendado que os donos de pequenos negócios digitalizem processos e ferramentas para integrar planejamento, demanda, suprimento e capacidade de produção e entrega.

“Os empresários devem ainda monitorar e ter soluções para a falta dos funcionários no local de trabalho. Vale implementar planos para continuar suas funções essenciais de negócios, caso você sofra com uma ausência de colaboradores acima do normal. Nesse sentido, é crucial treinar a equipe para desempenhar funções essenciais da empresa, de modo que o negócio possa operar mesmo que os principais funcionários estejam ausentes”, orienta o gerente de Competitividade do Sebrae, César Rissete. “Os empreendedores devem estar preparados para alterar suas práticas de negócio, se necessário, para manter operações críticas ao funcionamento da empresa. Por exemplo: identificar fornecedores alternativos, priorizar clientes ou suspender temporariamente algumas de suas operações, se necessário”, acrescenta.

Abaixo, confira as dicas específicas para os segmentos mais impactados. Mais orientações, no portal: https://www.sebrae.com.br/sites/PortalSebrae/coronavirus

Dicas Setoriais:

Alimentação Fora Do Lar

Beleza

Feiras Livres

Indústria de eletroeletrônicos

Logística e transporte

 Moda – Indústria e Varejo

Serviços Educacionais

Turismo

 Economia Criativa

 

Fonte: Sebrae